24 de jun de 2011

Hollywood não a corrompeu


Audrey Hepburn, símbolo de elegância e beleza de sua época, não se contentou com o título de "Bonequinha", arregaçou as mangas e foi exercer o seu papel mais fiel e mais dedicada de toda a sua vida, o papel de Embaixadora da Unicef. Qualquer semelhança com a Musa Altruísta Angelina Jolie deve ser coincidência , mas as duas compartilham da mesma beleza, elegância e solidariedade com as vítimas das guerras pelo mundo.











 Após ser considerada a atriz mais bonita do século XX e de atuar em mais de 27  filmes, Audrey inicio o seu trabalho de Embaixadora da Unicef. Audrey que também foi vítima da guerra, sentia-se em débito com a organização, já que foi a "United Nations Relief and Rehabitation Administration" (que deu origem a Unicef), que chegou com comida e suprimentos após o término da Segunda Guerra Mundial, salvando sua vida.




Audrey passou o ano de 1988 viajando como Embaixadora, tendo participações em missões no Sudão, El Salvador, Somália, México, Equador, Venezuela, Vietnã, Tailândia e Etiópia.
Em 89 fez uma participação especial como um "anjo", em Além da Eternidade, e este foi seu último filme.
Audrey passou seus últimos anos em incansáveis missões pela Unicef, visitando países, dando palestras e promovendo concertos para angariar fundos para a organização, e mesmo com todo esse intenso trabalho e a com os seus quases 60 anos, Audrey ainda era linda e elegante, como sempre será lembrada.

 A eterna Bonequinha de Luxo da história do Cinema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário